Mas o Blog "Terras de Gavião" o não sabe.
O Conhecimento do momento especial e exacto o não tem.
Apenas formula o conceito que anda lá perto e está lá perto num acontecimento que mudou a vida desde povo e alma gavionense para sempre e ela nunca mais teve o mesmo sentimento esta nobre terra em lá gente de outro tempo...

Mas "nesta terra fomos gentimente recebidos pelo então presidente da Câmara, Manuel de Matos Heitor, que a morte traiçoeira arrebatava meses depois.
Honra à sua memória.
Eis as obras realizadas pela vereação a que presidiu este saudoso alentejano, no curto período de 18 meses (Novembro de 1931 a Junho de 1933):
Elevação das águas da fonte da ribeira para a vila, para o que fez acquisição - a palavra é como a estais lendo meus amigos - de um motor de 10 H. P.
Completou-se a obra do reservatório a que faltava a tubagem de carga, descarga, escadas de acesso, etc., etc.
Adquiriu a tubagem para a distribuição de águas nas ruas principais da vila, onde se encontravam já funcionando em quatro marcos fontanários para esse fim adquiridos, desde 18 de Outubro do ano p. p. (...)".
publicado por DELFOS às 14:52