MAS FOI UMA BOMBA QUE EXPLODIU E QUE PARECE QUE È A SEGUNDA VEZ QUE A COISA ACONTECE NAS TERRAS DESTE ALTO ALTENTEJO...

O muito consagrado jornal "diariodosul.com.pt/index,php/economia/4776" manda para o povo e os seus fiéis leitores o seguinte Alentejo recebe 14 milhões do PIDDAC mas há 18 concelhos que ficam de fora, assim informava o seu povo e os seus leitores e as suas gentes, O blog é uma força que o obriga a publicar a notícia do Grande Amigo "DIÁRIO do SUL" :

Em ano de contenção a proposta do Governo é pouco generosa em sede de PIDDAC (Plano de Investi-mento e Despesas de Desenvolvimentoda Administração Central) no tão propalado Orçamento de Estado para 2011.
Os concelhos alentejanos repartem apenas 14 milhões de euros, mas há 18 municípios que não foram contemplados com qualquer verba. Évora lidera o investimento, com um total de 3,1 milhões de euros, seguindo-se Beja, com 2,3 milhões.
Na capital do Alto Alentejo a componente 2 do programa Polis recebe cerca de meio milhão de euros, enquanto a já anunciada requalificação do Convento São Bento de Castris viu consignados 333 mil euros. Já para a construção do Arquivo Distrital o governo liberta 20 mil euros, sendo que a Escola André de Resende e o Pólo dos Leões também estão entre a lista.
Por ordem alfabética, Arraiolos viu consignada a requalificação de espaços públicos, com 334 mil euros, enquanto Borba recebe 145 mil para Escola EB Padre Bento Pereira. Também a Escola Sebastião da Gama, em Estremoz, recebe 363 mil euros, menos sete mil do que Montemor-o-Novo, que foi contemplado com 370 mil euros para a ordem pública e serviços de saúde. Mourão tem 434 mil euros atribuídos ao Lar Senhora das Candeias, da Santa Casa da Misericórdia.
Portel e Redondo foram ambos contemplados com um milhão de euros para os respectivos centros de saúde, ao mesmo tempo que Vila Viçosa vai receber 499 mil para remodelação do Palácio da Justiça.
Ficaram de fora Viana do Alentejo, Mora e Vendas Novas.Enquanto em Beja, cerca de 2 milhões vão directos para a segunda fase de construção da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, sendo que 350 mil serão encaminhados para o lar de idosos da Casa do Povo de São Barnabé, os 206 mil euros atribuídos a Alvito destinam-se à criação da EB1/Jardim de Infância, sendo que Barrancos recebe 97 mil para o centro de saúde.
A maioria das verbas atribuídas a Ferreira do Alentejo (125 mil), Odemira (10 mil) e Mértola (292) destinam-se à remodelação do património judiciário, embora Mértola vá ainda dispor de uma percentagem para o Lar de Idosos, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário de São Miguel do Pinheiro e à criação de trilhos para visitação e conservação do Vale do Guadiana.
Já os 5 mil euros que o PIDDAC atribuiu a Ourique contemplam a requalificação da Escola Básica, enquanto Serpa recebe 149 mil para expansão da Rede de Lojas do Cidadão. Vidigueira vai requalificar a Escola Básica integrada Frei Antó-nio das Chagas com 309 mil euros
De fora do PIDDAC 2011 no distrito de Beja ficam os concelhos de Moura, Castro Verde, Cuba, Aljustrel e Almodôvar.
Nos concelhos do Litoral Alen-tejo, Sines surge na linha da frente com um total de 870 mil euros, para repartir entre a ampliação do molhe leste no Terminal XXI, controlo de operações marítimo portuários, sistema judiciário, centro de saúde e plano de praia do norte, que vai receber a maior fatia deste “bolo”, com 500 mil euros.
Alcácer do Sal tem inscritos 637 mil euros para a Santa Casa da Misericórdia do Torrão e mais 65 mil para o novo mapa judiciário, que no concelho de Grândola rende uns solitários 10 mil euros.
Já Santiago do Cacém, o mesmo sector acolhe um investimento de 226 mil euros.
Portalegre é o distrito mais penalizado com este apertar de cinto. Vai receber apenas 966 mil euros e dez concelhos ficaram à margem. Arronches, Sousel, Monforte, Avis, Fronteira, Alter do Chão, Ponte de Sôr, Marvão, Castelo de Vide e Crato.
Elvas recebe mais de metade do montante, com 537 mil euros a serem destinados à construção do Estabelecimento Prisional e Palácio da Justiça, enquanto Campo Maior recebe 145 mil para a Escola Básica João Baptista e expansão de Lojas do Cidadão.
A capital de distrito garante 135 mil euros para o Colégio e Igreja de São Sebastião, Plano de Acção de Alegrete e EB Cristóvão Falcão. Avis é contemplado com 29 mil euros para a operação de revitali-zação do centro histórico. Gavião viu consignados 115 mil euros para o Centro Social da Santa Casa da Misericórdia e a EB Professor Mendes dos Remédio (Nisa) surge na lista com 5 mil euros.
publicado por DELFOS às 16:46