Ora num Edital, a sua data vinda com o dia 17/9/2010 e apresentando o N.º 15/20 e enviado cá para fora e expelido para os eleitores, na referida data:
"Jorge Manuel Martins de Jesus, Presidente da Câmara Municipal de Gavião: -------------------------
Torna Público, nos termos do disposto no artigo 91.º, da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, com a nova redacção dada pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, que é publicada em anexo a este Edital, uma fotocópia autenticada das actas das reuniões ordinárias municipais de Julho e Agosto 2010.
Para constar se publica este e outros de igual teor que vão ser afixados nos lugares públicos do estilo."

No concernente à ordem dimanada e respeitante ao acto deliberativo tomado por V.ª Ex.ª, o acto, a fórmula política e social, ela, a decisão tomada, dentro da lei jurídica e a sua justiça e a sua justiça está. 

Uma legislatura, esta legislatura, as sessões de uma câmara legislativa e municipal, as decisões e o resultado final assim como estavam a ser tomadas não se enquadravam - na minha opinião - do que deve ser uma atitude, não como uma estrela colocada num peito de alguns, apenas todos humanos são seres iguais e o sol que quando nasce é para todos, embora parecer só para alguns e que outros são estrangeiros em sua própria terra.

A Internet não serve...

Sempre foi um comportamento tomado e assumido por si, nos anos que lidera este concelho, as colocar cá fora e sem problema nenhum.
Não consigo compreender os dias que vão fazendo esta legislatura só agora a coisa venha a acontecer.

Mas o problema vai continuar a ser engraçado. Será que as pessoas as vão ler? Tenho muitas dúvidas...

Será que as pessoas vão estar dispostas, as que gostam, as que se interessam por esta terra, ao estarem a lê-las estarem com uma vidraça com certo peso em cima da cabeça por algum tempo.

Mas a coisa a ser investigada a todo este Alentejo, acredito que a coisa no geral se passa na mesma e as actas da Junta de Freguesia(s) elas seguem o mesmo caminho e as deliberações tomadas não são conhecidas pelos eleitores das referidas Juntas....

A coisa pode ser investigada, nesta região que forma o Alentejo profundo. Que tudo pode não ser igual também...
publicado por DELFOS às 05:38