terça-feira, 5 de maio de 2009


Mercado Público da Comenda (assim começa um post, um texto no http://castelocernado.blogspot.com/ no referido blog.

"(...). Hoje em dia é indispensável em qualquer sede de Concelho ou sede de Freguesia um mercado público, para que os produtores e vendedores possam apresentar os seus produtos aos consumidores em condições de higiene aceitáveis, e ao mesmo tempo o consumidor ter á sua disposição uma maior variedade de produtos á sua escolha, o que não acontecia antigamente, já que os produtos eram expostos em barracas espalhadas pelas ruas sem o mínimo de condições de higiene.
O Mercado Público da Comenda teve pernas para andar - e o blog "Gavião no Alentejo" diz que andou por muito lado.

Andou pelo Dr. Alves da Costa, pela antiga Junta velha, pela "Rua do Tronco", pelo "Largo da Arvorinha" e querendo ficar na frente onde se encontra actualmente , onde se diga lá a coisa, o mesmo, na frente por lá ficou. O blog está dizendo que teve boa perna para andar, o mesmo não sabendo onde ficar -.
(...)
Sabe-se que estas coisas de projectos demoram sempre o seu tempo . mas o blog diz que demorando saiu obra com linhas muita perfeitas e conheceu um tipo que na altura escreveu em comentários no referido:

"Não exprimindo a realidade da oitava maravilha do mundo, o " Mercado Público da Comenda " esse Legado Municipal, não deixa de ser a primeira em vosso povo e nessa aldeia.

Os seus criadores, aqueles que conceberam e a criaram, a poetizaram na sua imaginação, essas pessoas, as felicitações merecem e os parabéns lhe sejam concedidos e oferecidos, que, o gabinete de arquitectura, a entidade que a gerou no papel e projecto, a nota máxima tem que transportar e também levar.

É algo leve e que não é pesado.

É uma obra, uma forma de arte e expressão tão perfeita e bela, as linhas suas e formas harmoniosas, a maneira como se jogou com o espaço e as dimensões utilizadas, a boa fama soa e os elogios e honras lhe fizeram no jornal " Correio da Manhã ", num dos seus suplementos e cadernos.

A vida comunitária, essa vida comunitária e social, a população dessa terra, da " Fonte Nova " para o referido mercado e praça se mudou e se fixou.

Ao entrar, ao circular no referido espaço, na atmosfera reinante e criação arquitectónica, um cheirinho e aroma a sabor medieval se sente.

E é tão novinha, a obra, tão novinha e muito bela, a menina, a menina uma ferida apresenta... das árvores que se plantou, três só estão de pé, as outras morreram.

Que não exprimindo a realidade da oitava maravilha do mundo, o " Mercado Público da Comenda ", não deixa de ser a primeira em vosso povo e nessa aldeia.

O´Luis  (7/5/2009)


publicado por DELFOS às 09:29