Em "As diversas invocações da Santíssima Virgem, Mãe de Deus " do blog  "http://recordar-maria.blogspot.com/" o seguinte se extrai: 

"Nossa Senhora Mãe
Entre todos os títulos dedicados a Maria Santíssima, o mais sugestivo é o de Mãe. Na verdade, poderíamos acrescentar MÃE a todos os títulos existentes. Assim, muitos já se desdobram em: Mãe de Deus, Mãe das Almas, Mãe da Divina Providência, Mãe e Nossa Senhora do “Magnificat”, do Divino Pastor, Mãe das Escutas, Mãe de Fátima, Mãe da Graça, Mãe dos Homens, Mãe da Igreja, Mãe de Misericórdia, Mãe dos Pobres, e tantos outros, como rezamos na Ladainha de Laretana.

O Papa Pio VII coroou a imagem de Nossa Senhora com uma coroa de ouro, dando-lhe o título “Mãe da Misericórdia”.

Quanto ao título “Mãe da Igreja”, é bem mais recente. Foi o papa Paulo VI quem o proclamou em 1964, no discurso que proferiu no encerramento da terceira sessão do Concílio Ecumênico Vaticano II, com estas palavras: “Portanto, para glória da Virgem, e para nosso conforto, proclamamos Maria Santíssima, Mãe da Igreja, como de todo o Povo de Deus, tanto dos fiéis como dos pastores que lhe chamam Mãe Formosíssima. E querem que, com tal título suavíssimo, de agora em diante, a Virgem seja ainda mais honrada e invocada, por todo o povo cristão”.

Paulo VI, depois de anunciar solenemente que iria oferecer a Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima, termina seu discurso fazendo a primeira oração com a nova invocação a Nossa Senhora: “Ó Virgem Maria, Mãe da Igreja, recomendamos-te toda a Igreja, dá ao mundo inteiro a paz na Verdade, na Justiça, na Liberdade e no Amor”.

Em diversos lugares, esse título já aparece como padroeira, por exemplo, “de Atalaia”, no Concelho de Gavião, no distrito e diocese de Portalegre, em Portugal. O poeta de Xabregas, Lisboa, Portugal, frei João de Nossa Senhora, no Brasil-colônia, fez larga propaganda de Nossa Senhora Mãe dos Homens, cuja imagem, em 1742, foi esculpida por José de Almeida (o romano Bolseiro de D. João V, em Roma)."

Mas o blog "Gavião no Alentejo", numa abertura total por parte do edil da Freguesia da Comenda, ao permitir ao blog dar uma olhada pelas actas da referida Junta, não esquecer, na altura elas estavam juntas, a da Atalaia e a da Comenda, o blog vem a descobrir na acta de 20/3/1879 a decisão da construção da ermida da padroeira N.ª S.ª Mãe dos Homens e a transcreve, neste espaço, a memória não lhe faltando, parece que foi a 20/9/2010...

Mas o blog também confessa, não sabe o motivo da sua separação ou se houve algum motivo de zanga entre as duas, que outros elementos mais não encontrou.
Não sabe, se quando a da Atalaia se separou, a mesma, ela levou alguns documentos sobre a referida obra e alguns elementos mais sobre a sua padroeira...

Mas ainda mesmo assim se vai falando de algo mesmo muito especial, numa terra e aldeia que é especial, a freguesia mais pequenina e a mais alma nortenha e que assim não é "sopa na panela" é migas de feijão frade com um bocado de toucinho e que enche o peito e deixa sempre alguém mesmo muita feliz...
publicado por DELFOS às 08:45