ZONA DE CAÇA MUNICIPAL DE GAVIÃO

02.02.11

Portaria n.º 331/2010 de 16 de Junho

Pela Portaria n.º 431/2004, de 26 Abril, foi criada a zona de caça municipal de Gavião (processo n.º 3604-AFN), situada no município de Gavião, com uma área de 3019 ha, válida até 26 de Abril de 2010, e transferida a sua gestão para a Associação Caça e Pesca da Freguesia de Gavião, que entretanto requereu a sua renovação.

Cumpridos os preceitos legais e com fundamento no disposto no artigo 21.º, em conjugação com o estipulado na alínea

a
) do artigo 18.º, ambos do Decreto -Lei n.º 202/2004, de 18 de Agosto, com a redacção que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º 201/2005, de 24 de Novembro, e com a alteração do Decreto -Lei n.º 9/2009, de 9 de Janeiro, consultado o Conselho Cinegético Municipal de Gavião, de acordo com a alínea d

) do artigo 158.º do mesmo diploma, e no uso das competências delegadas pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas pelo despacho n.º 78/2010, de 5 de Janeiro: Manda o Governo, pelo Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, o seguinte:

Artigo 1.º

Renovação

É renovada a transferência de gestão da zona de caça municipal de Gavião (processo n.º 3604-AFN), por um período de seis anos, constituída por terrenos cinegéticos sitos na freguesia de Gavião, com uma área de 3019 ha.

Artigo 2.º

Produção de efeitos

Esta portaria produz efeitos a partir do dia 27 de Abril de 2010.

O Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural,

Rui Pedro de Sousa Barreiro,
em 1 de Junho de 2010.
publicado por DELFOS às 08:47

IX FEIRA MEDIEVAL DE BELVER

02.02.11

19 e 20 Junho - Junho 2010
FEIRA MEDIEVAL DE BELVER

15 h - Cortejo Régio pelas ruas do Burgo e Autos de abertura no Mercado na praça; visita do Meirinho e do Homem da Vara para aferição dos pesos e medidas às Tendas de Mercadores, Almocreves e Carroças de Bufarinheiros: o Arauto anuncia a Ordem do Alcaide de aprestar todos os homens válidos para a guerra a mando de El-Rei D. João I contra os esbulhamentos constantes de Castela; treinos de combate pela milícia de Homens na Praça de Armas; comeres da região de Entre Tejo e Guadiana e beberes da pipa nas tabernas do mercado; adestramento de falcões e águias; treinos com Arco para a Caça de Montaria; construção de máquinas de guerra pelos soldados e carpinteiros; o contador de histórias narra a saga do Castelo hospitalário; as melodias e trovas dos Menestréis e Trovadores nas sacadas dos varandins; as bailas e as danças ao som da gaita de foles nos terreiros da praça; a boa chegada dos Romeiros e Peregrinos de Santiago de Compostela e seu agasalho no Mosteiro; comeres tradicionais e beberes de mão-cheia nas tabernas do burgo; desaguisado entre fidalgos brigões vassalos de D. João I e alguns cavaleiros fracos vassalos de El-Rei de Castela, na taberna das Alcoviteiras e invocação do Juízo de Deus na Baforda de Armas; fiscalização das Tabernas e Vinhos pelo Almotacem; certificação dos Mesteirais e Mestres de Ofícios e Artes pelo Almoxarife; ronda pelo Mercado dos Beleguins e Aguazis; mudança de turno nas Atalaias do Castelo; o Aurato anuncia a todos a chegada de D. João I; adestramentos de Falcoaria para a caça altaneira e corridas de burros aguadeiros; danças e folias com Saltimbancos e Menestréis; comeres fartos e beberes frescos nas tabernas da Feira, D. João I, desavindo com El-Rei de Leão entra no Castelo para o defender; assédio ao Castelo por uma mesnada do Rei de Leão e Castela; cerco Leonês com engenhos de guerra e a socorro de D. Nuno Álveres Pereira, Condestável do Reino em visita aos Monges Hospitalários acantonados no Castelo; os festejos da vitória com danças e folguedos e o anúncio de restauro com novo alçado de torres; a festa sarracena com danças do ventre e a arte do encantador de serpentes.

24h00 - Concerto musical nas tabernas e locandas com "Os Fonte da Pipa"

15 h - Mercadores e artesãos iniciam as suas actividades de comércio Já o visitador fez as suas ablusões, já rezou missa e já todos se benzeram em dia santo. Aproveitando a presença do ilustre prelado, o tabelião anuncia a sua erudição lendo a boa voz os termos e prazos da Comenda de Belver. Um bando de mendigos e maltrapilhos consola-se ao sol, partilhando alarvemente um osso de presunto aparecido por artes do demo junto a uma barrica de vinho maduro. Há um cheiro de festa no ar. Sacudiram-se as palhas das enxergas, afastaram-se as teias de aranha, enxotaram-se as lêndeas para o terreiro e até água quase cristalina se vê a escorrer das cabeças acabadas de lavar.
As atalaias já lançaram o alerta e todos acorrem às bermas do caminho para tocar e quiçá beijar as santas vestes do prelado.
Por ocasião da chegada do visitador do Arcebispado de Évora ao Castelo de Belver, saindo os Monges beneditinos a receber sua Iminência junto à sombria frescura dos espigueiros, o senhor de Belver manda aparelhar todos os seus validos na praça de armas. Haverá, um singelo preito ao visitador, um torneio de armas a cavalo na Praça de Armas. E como de alguns mais hábeis escudeiros se fará o adubamento de cavalaria para serviço de defesa do raiano ermo castelo, assim se aproveita a presença de tão ilustre clerezia para abençoar as lides castrenses, permiando-se a singular destreza no maneio das ditas e a boa cortesia no trato. E ao torneio ocorrerão as gentes dos povoados em redor, refrescando as goelas nas tendas dos vinhos e os ávidos olhares nas bancas dos mesteirais e nas recheadas carroças dos almocreves.
Os homens bons do conto dos besteiros acorrem a receber a receber as alfaias para disputarem as pontarias no cibo. Virão também os Arqueiros do concelho fazendo-se acompanhar pelos Monteiros e suas matilhas.
Após estas provas de habilidade com o Arco e Bésta, serão apurados os melhores para o Torneio de Arco do dia seguinte.
Por ora, os Falcoeiros da Alcaidaria mostrarão as habilidades das suas aves de caça. Desejando agradar ao visitador, o senhor de Belver manda que se façam alguns jogos populares entre os camponeses com o intuito de escolherem os mais capazes para incorporar a comitiva de homens de armas do arcebispo de Évora. Jogos de força, de destreza, de habilidade e de bravura põem à prova alguns homens desejosos de melhorar as suas condições de vida.
E eis que chegou a hora dos cavaleiros e infanções mostrarem a sua perícia em justas de cortesia. As amadas donzelas ofertam lenços bordados aos seus paladinos. O único prémio será cortês e os pares não guardarão rancores.
Quanto aos escuteiros, os mais afortunados terão a honra de contar com o apadrinhamento e apoio dos seus senhores, procurando por todos os meios, exibir as suas afoitas qualidades e destreza no manejo das armas.
Haverá benção e adubamento de cavaleiros.
E antes ainda de anoitecer, far-se-á festa ao som dos manestréis e jograis, bailando-se em redor com muita parcimónia.
O vinho escorrerá dos odres para as escudelas e o povo lamberá os beiços sôfregos enquanto gargalha, alarve, com as momices dos bufões.
Alça-se o senhor e retiram-se as damas para o descanço na alcáçova, esvaziando-se o terreiro.
Juízos de malfeitores, desmandos heréticos e possessões malignas.

22h00 - Autos de encerramento da Feira e lavagem de cestos e almotolias.

E, assim, o blog "ALENTEJO no NORTE" permite, "Só em Belver é possível transportarmo-nos no tempo e vivermos em duas dimensões"...
O melhor da Excelência e qualidade até ao momento presente, o blog o também diz!

publicado por DELFOS às 02:49

O COMÉRCIO EM BELVER E A SUA INDÚSTRIA

02.02.11

JOÃO ALVES FREIRE
Estabelecimento de fazenda, Malas,
Camas de Ferro, Mercearia e Miudezas
Beira-Baixa -- BELVER
______________________________

FARMÁCIA MENDES
Director Técnico Alexandre Mendes
Aviamento escrupuloso de todo o receituário médico
BELVER
__________________________________________________
JOÃO BATISTA DA SILVA
Productor de vinhos, cereais, azeites e cortiças
BELVER
__________________________________________________
JOÃO DAVID FARIA
MERCEARIA e vinhos
Largo 5 de Outubro
BELVER
___________________
Lagar da Oila
SOCIEDADE POR COTAS
Fabrico de azeite pelos processos mais modernos
BELVER
__________________________________________________
MANUEL CARDOSO SEQUEIRA
MERCEARIAS e vinhos
Estrada Nacional - BELVER - Beira Baixa
__________________________________________________
PENSÂO BARATA
BOa meza, bons quartos
- Preços módicos -
Vinhos da sua produção
BELVER
________________________
MIGUEL MATIAS CHAMBEL
Comissões e Consignações Correspondente Bancário e de seguros
ADUBOS, AZEITES, CEREAIS E OUTROS ARTIGOS
SABÃO MOLE
Fabrico regional, que fornece em pequenas e grandes quantidades
para muitas fábricas de lanifícios e outros tecidos do paiz
_____________________________________________________

O Blog, o "ALENTEJO no NORTE" diz que a coisa se passou nos anos trinta do século passado e leva a coisa para o ano de 1932. Esta do sabão, do sabonete, o devido produto parece que esconde qualquer coisa...

publicado por DELFOS às 02:25

SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO CIENTIFICA E TÉCNICA

02.02.11

Designam-se Serviços de Informação Científica e Técnica e são um serviço central do Ministério do Emprego e Segurança Social - na estrutura da sua Secretaria-Geral - de concepção, coordenação e apoio técnico nos domínios da documentação, informação e divulgação da informação científica e técnica, para as questões sociais nas áreas de Política Económico-Social, Direito, Condições e Relações de Trabalho, Emprego e Formação Profissional, Estatísticas Sociais, Organizações Internacionais, Política Comunitária e Segurança Social.

Pode pois dizer-se, sem exagero, que em matéria de Trabalho, no SICT é possível encontrar todo o tipo de informação: referencial, bibliográfica, factual, jurídica, estatística e de imprensa - tanto no âmbito nacional, como internacional e comunitária.

BANCO DE DADOS

O fundo bibliográfico do SICT - com cerca de 65000 títulos, entre eles 1800 relativos a periódicos - é constítuido, nomeadamente, por colecções de obras de referência (enciclopédias gerais e especializadas, dicionários de línguas e técnicos, glossários, directórios, reportórios, guias e atlas, constituições, códigos, estatísticas, obras júridicas e colectâneas de legislação), colecções gerais (publicações do Ministério do Emprego e Segurança Social, relatórios e estudos de organismos públicos e privados nacionais e estrangeiros, publicações de organizações e instituições internacionais, bibliografias temáticas) e colecções de periódicos (periódicos especializados de âmbito económico social, jurídico e estatístico, séries das organizações internacionais, revistas de grande divulgação e newsletters).

Para além do já referido, o SICT dispõe ainda de documentação jurídica (informação sobre legislação e jurisprudência de âmbito nacional, comunitário e estrangeiro, informação sobre regulamentação colectiva de trabalho), documentação de Imprensa (arquivo temático de Imprensa diária, semanal e mensal desde 1974, documentação de Imprensa em microficha de "Conflitos de Trabalho/Sindicalismo", "Questões Sociais" e outras desde 1974) e de um arquivo histórico e documental (arquivos com material de organismos extintos antes de1974 - Ministério das Coorporações e Previdência Social, Serviços de acção social, grémios, etc.).

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

O SICT presta vários serviços aos seus utentes, através de um atendimento personalizado, que pode passar por consulta, informação e pesquisa, empréstimo, reprodução de documentos, tradução, terminologia, cooperação, formação e consultoria. No seu leque de utilizadores preferenciais, encontram-se juristas, sociólogos, economistas, investigadores, estudantes, parceiros sociais.

A prestação de serviços de informação que implique recolha de dados e organização, resposta ou pesquisa por meios informáticos ou temáticos é acompanhada por técnicos de informação no acesso a base de dados nacionais e estrangeiras. O SICT acede também, via Telepac, a diversas bases de dados (nomeadamente à PORBASE - base de dados bibliográficos - e às bases de dados internacionais da Organiazação Internacional do Trabalho e do Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional).

As bases de dados em CD-ROM são outro meio de pesquisa utilizado pelo SICT no que respeita a Informação sobre Sociologia do Trabalho, Higiene, Medicina e Segurança no Trabalho, Legislação Comunitária e às Convenções, Pareceres ou Relatórios da Organização Internacional do Trabalho.

Na Base de Dados Bibliográfica SOTE (Social, Trabalho e Emprego) é inserida toda a documentação tratada bibliograficamente pela Direcção de Serviços do SICT, com uma cobertura temática de informação nacional e internacional sobre trabalho, política de emprego, formação profissional, higiene e segurança, inspecção do trabalho e segurança social.

Por outro lado, o SiCT é também produtor das bases de dados factuais ORGFO/INSTIT (Instituições de Educação/Formação em Portugal e na Europa Comunitária) e MÉDIA (Entidades produtoras de material documental, audiovisual e multimédia para formação).

LIGAÇÃO AO CEDEFOP

O CEDEFOP (Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional) sediado em Berlim, é um organismo que tem por missão promover o desenvolvimento da formação profissional, no âmbito dos estados membros. A informação em matéria de formação profissional constitui uma das acções fundamentais do Centro. Para isso, conta com uma rede de informação Documental, o SICT desenvolve várias acções: informação geral sobre educação/formação em Portugal; colaboração nas publicações do CEDEFOP, Formação Profissional e CEDEFOP Flash Special; documentação de imprensa portuguesa; respostas a questões específicas na área da educação/formação; e, entre algumas outras, recolha de informações para o "Reportório Europeu de Projectos de investigação sobre Formação/Educação" do CEDEFOP.

DIFUSÃO E PRODUÇÂO DE INFORMAÇÃO

Compete ao SICT desenvolver acções de sensibilização, promoção e divulgação dos vários produtos informativos do MESS, quer através de produção editorial de estudos sectoriais na área do emprego, trabalho e formação profissional, quer organizando ou promovendo exposições temáticas, sessõs técnicas e seminários.

No âmbito destas atribuições os Serviços de Informação Científica e Técnica apoiam logisticamente outros órgãos e departamentos do MESS no que concerne à animação de espaços de informação e à concepção e tratamento imagnético de todos os suportos informativos.

Cabe igualmente ao SICT a produção e a informação técnica, elaborando, nomeadamente bibliografias e listagens, dossiers documentais temáticos, organização diária de pastas de informação de Imprensa e de toda a informação técnica oriunda da Comunidade Europeia, do CEDEFOP e da Fundação Europeia.

SICT - Edifício Sede do MESS, Praça de Londres, 2-1º, Lisboa

Horário do Funcionamento da Biblioteca: 10-12h 30 14-16h 30

Horário de Funcionamento do Posto de Venda: 9h 30 12h 30 - 14-17h.


Mas é daquelas coisas mesmo que revolta. Seja o presidente do Crato, do Gavião ou de Nisa. Os Senhores, ao não ligarem nenhuma ao que está escrito em cima, a perder será o vosso povo e toda esta região imensa e bela. Façam um favor a vós próprios perante as vossas consciências e deiam um cheirinho e certamente que ides compreender que pode ser um polo e uma inspiração para mais qualquer coisa e um saber fazer que lá está contido e pode ser um acto de motivação para quem queira se aventurar...

publicado por DELFOS às 02:03

UM LIVRO SOBRE MARVÃO E UM PORTAL PARA ELE

01.02.11
2011-01-25

"Promover o território de Marvão como destino turístico", dar a conhecer as várias atividades que são desenvolvidas naquele concelho, são os principais objetivos do livro e do portal sobre Marvão que vão ser lançados até ao mês de abril.

Segundo avançou o vereador do município de Marvão, José Manuel Pires, o novo portal e o livro, vão funcionar como uma “janela de oportunidades” para projetar o que o concelho tem de melhor.

Esta segunda feira assinalou-se a Restauração do Concelho de Marvão, que ocorreu em 1898.

Para assinalar a data o município procedeu á apresentação do livro Marvão: Território, Produtos e Actividades e do Portal www. marvao.pt."

Susana Mourato

Fonte:
Rádio Portalegre

http://www2.portalegredigital.pt/client/skins/portuguese/artigo.asp?page=1928

publicado por DELFOS às 07:57

CRIAÇÃO DA ZONA DE CAÇA MUNICIPAL DA FREGUESIA DE MARGEM

01.02.11

DESPACHO N.º 16/2011/ZC

Pela Portaria n.º 544/2005, de 22 de Junho, foi criada a zona de caça municipal da Freguesia da Margem (processo n.º 3934-AFN), situada no município de Gavião, com uma área de 2921 hectares, válida até 22 de Junho de 2011, e transferida a sua gestão para a Associação de Caça e Pesca da Freguesia da Margem, que entretanto requereu a sua renovação.

Cumpridos os preceitos legais, e com fundamento no disposto no artigo 21.º em conjugação com o estipulado na alínea a) do artigo 18.º, ambos do Decreto-Lei n.º 202/2004, de 18 de Agosto, com a redacção que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º 201/2005, de 24 de Novembro e com as alterações do Decreto-Lei n.º 9/2009 e do Decreto-Lei n.º 2/2011, respectivamente de 9 e 6 de Janeiro, consultado o Conselho Cinegético Municipal do Gavião, de acordo com a alínea d) do artigo 158.º do mesmo diploma e no uso das competências subdelegadas pelo Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, pelo Despacho n.º 866-A/2011, publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 7, de 11 de Janeiro, determino o seguinte:

1. É renovada a transferência de gestão da zona de caça municipal da Freguesia da Margem (processo n.º 3934-AFN), por um período de 6 anos, constituída por vários terrenos cinegéticos sitos na freguesia da Margem, município de Gavião, com uma área de 2921 hectares.

 2. O presente despacho entra em vigor no dia da sua publicação no sítio da Internet da Autoridade Florestal Nacional, produzindo efeitos a partir de 23 de Junho de 2011.

O Presidente

Amândio Torres

publicado por DELFOS às 07:49

CAMPO MAIOR DOMINA NO ALTO ALENTEJO

01.02.11
27-Jan-2011

O concelho de Campo Maior domina os indicadores empresariais e salariais no distrito de Portalegre, noticia hoje o jornal Linhas de Elvas, com base nos Anuários Estatísticos Regionais de 2009, publicados pelo Instituto Nacional de Estatística.

Ao nível dos indicadores relacionados com o mercado de trabalho, o ganho mensal dos trabalhadores por conta de outrem no concelho de Campo Maior, em 2008, situava-se entre os 1008 e 1670 euros.

Segundo os dados do INE a vila de Campo Maior destaca-se também com a maior produção de volume de negócios nas quatro maiores empresas, ou seja, em que a actividade económica local está mais dependente de poucas firmas, porém, consegui atingir os 646,5 milhares de euros de volume de negócio por empresa.

O presidente da Câmara Municipal de Campo Maior justifica os resultados divulgados, sobretudo pelo volume de negócios gerado pelas empresas da área do café, entre as quais a Delta-Cafés e pela implantação da fábrica de borrachas Hutchinson naquele concelho.

Ricardo Pinheiro destacou ainda a aposta que tem sido feita pelos empresários locais na valorização dos recursos humanos.

http://www.destakes.com/redir/a1d68e00b0945e96380948a025776a86

publicado por DELFOS às 06:55

NO ALENTEJO O TURISMO SÉNIOR

31.01.11

26/1/2011

O Turismo do Alentejo vai apresentar, até ao final do mês, uma campanha dirigida aos turistas de uma faixa etária mais elevada.

A campanha dirigida ao Turismo Sénior surge integrada no Programa “Alentejo Faz-me Bem” vai ser comercializada pelo CITUR e Alentejo Tours. Em comunicado à imprensa, Ceia da Silva presidente do Turismo do Alentejo revela que “vamos lançar no mercado uma campanha inovadora e competitiva.

Estamos atentos às fragilidades do mercado e é fundamental que os empresários também estejam alerta e se associem a uma campanha que pretende contrariar as negativas previsões da crise e manter os bons resultados que a região tem obtido nos últimos anos”.

A campanha vai ser divulgada na iniciativa “Alentejo Faz-me Bem”.


Publicado pela redacção em Turismo no espaço http://www.allentejo.com/?p=298

publicado por DELFOS às 09:52

UNIDADE DE EXPERIMENTAÇÃO DO LABORATÓRIO BIOERGOS EM NISA

31.01.11

"No dia 26 de Janeiro, a Presidente da Câmara Municipal de Nisa, Gabriela Tsukamoto, participou na sessão de assinatura do Protocolo de Financiamento do Programa Estratégico do “Sistema Regional de Transferência de Tecnologia – SRTT. A sessão decorreu na Universidade de Évora e foi presidida pelo Ministro da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento, Vieira da Silva.

 





O Programa Estratégico do “Sistema Regional de Transferência de Tecnologia – SRTT”, obteve a aprovação do INALENTEJO – Programa Operacional Regional do Alentejo da CCDRA. O investimento proposto tem o valor de 41,8 Milhões de Euros, e corresponde a um montante comunitário FEDER de 29,3 milhões de Euros (com uma taxa de co-financiamento de 70% para todas as operações a candidatar). A candidatura foi apresentada pela ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, líder do Consórcio que lhe dá suporte e que incorpora mais de 20 entidades (Universidade de Évora, Institutos Politécnicos de Beja, Portalegre e Santarém, CEVALOR, CEBAL, COTR, ICTVR, INRB/INIA, LNEG, LOGICA EM, Sines Tecnopólo, IDERSANT, Câmara Municipal de Beja, Câmaras Municipais do Cartaxo, de Évora, de Portalegre e de Nisa, ANJE, NERE-AE, NERBE-AEBAL).



O Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo (PCTA) constitui uma das componentes do Programa Estratégico do “Sistema Regional de Transferência de Tecnologia – SRTT. O ponto de partida que subjaz ao PCTA consiste na criação de uma rede de conhecimento e inovação fundada numa base essencialmente territorial e na concretização de uma estratégia comum de reforço das competências regionais e de afirmação das suas capacidades ao nível nacional e internacional com recurso a factores indutores de criatividade, de diferenciação e de promoção de empreendedorismo, inovação e desenvolvimento.



O PCTA será localizado no Parque Industrial e Tecnológico de Évora, no entanto, esta estrutura será complementada com a criação de pólos temáticos nas cidades de Beja, Santarém e Portalegre, com extensões específicas noutras localidades. O Pólo de Portalegre do PCTA, terá uma gestão e implementação da responsabilidade do Instituto Politécnico de Portalegre. O município de Nisa participa em parceria nessa operação. É objectivo deste pólo dinamizar no Alentejo a instalação de empresas de base tecnológica na área das energias renováveis e do ambiente, numa perspectiva de valorização dos recursos endógenos e com enfoque especial para a valorização energética de recursos e resíduos. Pretende-se que o Pólo se constitua como um “Laboratório de Energias – BioErgos” na perspectiva do desenvolvimento de Trabalhos I&DT para empresas regionais e internacionais e ainda, na criação de condições favoráveis à instalação e criação de empresas de base tecnológica proporcionando a sua fixação na região. O Laboratório porá à disposição das empresas e dos empreendedores recursos humanos altamente qualificados e infra-estruturas laboratoriais, de experimentação a uma escala piloto e de encubação empresarial de base tecnológica permitindo e facilitando a criação de empresa e a promoção do empreendedorismo.



Para Nisa está definida a criação de uma unidade de experimentação do Laboratório de Bioenergia – BioErgos, visando: – a valorização de recursos endógenos geológicos e hidrogeológicos na perspectiva da sua aplicação à indústria extractiva e transformadora, incluindo a modernização das empresas do sector; – o desenvolvimento de novas formas de aplicação das rochas ornamentais, nomeadamente, aplicações artísticas e de design; – a valorização e estudo da utilização de águas termais para aplicações biotecnológicas, saúde e cosmética. Em Nisa, as infra-estruturas de apoio ao BioErgos serão implementadas na Zona de Actividades Económicas, ocuparão uma área de 300 metros quadrados e o investimento elegível é de 900 mil euros."


publicado por DELFOS às 07:35

NO ALENTEJO O TURISMO SÉNIOR

26.01.11
O Turismo do Alentejo vai apresentar, até ao final do mês, uma campanha dirigida aos turistas de uma faixa etária mais elevada.
A campanha dirigida ao Turismo Sénior surge integrada no Programa “Alentejo Faz-me Bem” vai ser comercializada pelo CITUR e Alentejo Tours. Em comunicado à imprensa, Ceia da Silva presidente do Turismo do Alentejo revela que “vamos lançar no mercado uma campanha inovadora e competitiva.
Estamos atentos às fragilidades do mercado e é fundamental que os empresários também estejam alerta e se associem a uma campanha que pretende contrariar as negativas previsões da crise e manter os bons resultados que a região tem obtido nos últimos anos”.
A campanha vai ser divulgada na iniciativa “Alentejo Faz-me Bem”.

Publicado pela redacção em Turismo no espaço http://www.allentejo.com/?p=298
publicado por DELFOS às 09:11

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

últ. comentários

arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro